Em dez anos, fontes de energias renováveis podem ser mais baratas que combustíveis fósseis

  • 0
  • 16 de maio de 2017
16 de Maio de 2017| Notícia N°1.049
Segundo a ONU Meio Ambiente, 100% da energia consumida no mundo pode ser proveniente de fontes renováveis até 2050, número que chega a 20% atualmente; custos desse sistema energético podem ser mais baratos do que combustíveis fósseis em dez anos.

Cem por cento da energia consumida no mundo pode ser proveniente de fontes renováveis até 2050 – e os custos desse sistema energético podem ser mais baratos do que combustíveis fósseis em dez anos.

Foi o que apontou um novo relatório divulgado nessa semana pela Rede de Energias Renováveis para o Século 21 (REN21) em parceria com a ONU Meio Ambiente.

Atualmente, somente 20% da energia utilizada em todo o mundo é derivada de fontes renováveis.

“O relatório pretende estimular a discussão e o debate sobre as oportunidades e os desafios de alcançar um futuro de energia renovável de 100% até meados do século”, disse a secretária-executiva da REN21, Christine Lins.

“O pensamento positivo não nos levará até lá. Apenas compreendendo os desafios e se engajando em um debate informado sobre como superá-los, os governos podem adotar políticas e incentivos financeiros adequados para acelerar o ritmo de implementação desse tipo de energia”, acrescentou.

De acordo com Lins, 2016 foi o terceiro ano consecutivo em que a economia global continuou a crescer em 3%, mas as emissões relacionadas ao setor de energia diminuíram. Para ela, isso se deve principalmente às energias renováveis e aos investimentos eficientes promovidos pela China e pelos Estados Unidos.

O relatório destacou os interesses da indústria de energia convencional como um dos principais desafios para alcançar a transição de 100% em algumas regiões na África, nos EUA e no Japão.

Além disso, a falta de segurança política em longo prazo e a ausência de um clima estável para o investimento em eficiência energética e energias renováveis dificultam o desenvolvimento na maioria dos países.

O relatório divulgado é baseado em entrevistas com 114 especialistas em energia de várias regiões do mundo. Acesse o documento clicando aqui.

Fonte da Notícia: ONU BR

Link da Notícia: http://www.fcsolar.eco.br/?p=5275

Leave a Reply